quinta-feira, 22 de Maio de 2008

Ciberjornalismo



"Jornalismo de massas" pode ser um termo do passado. O Ciberjornalismo, o jornalismo online, permite-nos agora falar de personalização da informação.
Qualquer cibernauta enquanto navega pela internet só pesquisa os conteúdos que lhe agradam, com os quais se identifica e que respondem às suas questões, como alguns pequenos grupos que procuram informação muita especifica e não a encontram nos media convencionais. Isto significa que o jornalista procura corresponder às expectativas do receptor e adapta o seu discurso ao receptor.
Outra das novas vantagens do jornalismo online é a possibilidade de se promover debates sobre uma notícia ou simplesmente comentá-la.

Assim, o Ciberjornalismo dá-nos informação com características que lhe são muito próprias:
Interactiva - permite participação directa e imediata.
Personalizada - dirigida a grupos específicos.
Documentada - utilização do hipertexto, com hiperligações que permitem relacionar alguma parte da informação com algo mais específico e que permite maior conhecimento e melhor entendimento de uma notícia.
Multiplataforma - utilização de texto associado a imagens, vídeo e som. É uma forma mais aliciante de chamar a atenção do receptor e de obter várias informações sobre um mesmo tema.
Actualidade - constante actualização dos conteúdos.

A "Escola de Comunicação" da revista "Comunique-se" enumerou 7 mitos relacionados com o Ciberjornalismo, enumerando-se:
1- o jornalista está ameaçado pelo jornalismo colaborativo;
2- no Ciberjornalismo há mais independência que nos outros meios;
3- não há espaço para grandes reportagens;
4- quanto mais rápido se publica a informação, melhor;
5- os erros causados pela pressa são personalizados;
6- a barra de deslizar inibe a leitura;
7- é preciso usar muitas imagens para atrair o leitor.

Por fim, podemos afirmar que o Ciberjornalismo está a trazer ao nosso quotidiano novas rotinas, em vez de se ir ao quiosque de manhã vamos à internet e pesquisamos gratuitamente (e sem gastar papel) todos os jornais que quisermos, de todos os países. Para o cidadão comum o único inconveniente pode ser o de ter de ler a informação no ecrã do computador, mas isso não passa de uma questão de hábito.

Jornalismo Porto Net
Público
Diário de Notícias
Jornal de Notícias
The Guardian
The New York Times
Jornais online de todo o mundo

sexta-feira, 16 de Maio de 2008

quinta-feira, 15 de Maio de 2008

Jornalismo Assistido por Computador



As novas tecnologias estão presentes em todas as profissões. No jornalismo essa presença é flagrante desde o início ao fim do trabalho do repórter.
De facto, todos vemos as grandes câmaras e os enormes microfones (girafas), porém, antes disso, há outro trabalho em que as antigas técnicas e métodos de investigação são substituídos pelas modernas formas de pesquisa.
Jornalismo Assistido por Computador é o nome de uma nova forma de procura de informação e produção jornalística.
O principal destaque vai para o papel da Internet que permite acesso a várias fontes, desde simples blogs de anónimos, passando pelos jornais de todo o mundo e suas notícias até a bases de dados governamentais.
Estas novas possibilidades permitem ao jornalista obter mais facilmente toda a informação que precisa no desenvolvimento do seu trabalho. Além disso, e mais importante, é a quantidade e diversidade de conteúdos disponíveis e passíveis de serem utilizados.
Após o trabalho de procura são ainda usados vários softwares para a edição das reportagens. Começando na edição escrita até à produção multimédia de peças televisivas, por exemplo, em que o jornalista, que é cada vez mais polivalente, usa programas como o Adobe Premiére para montagem de vídeo ou programas de edição de som.
Assim, o uso de computadores é cada vez mais importante na criação jornalística e na apresentação e comunicação dos seus trabalhos ao público que já exige um jornalismo multiplataforma: texto, imagem, som e vídeo.
Para mais informação:

sexta-feira, 18 de Abril de 2008

Twitter

"One of the fastest-growing phenomena on the Internet."

The New York Times

O Twitter, mais uma ferramenta da web 2.0, nasceu em Março de 2006, sendo usado por Jack Dorsey como ferramenta de comunicação interna de sua empresa. Porém quando Jack se apercebeu do potencial da sua tecnologia decidiu coloca-la à disposição de todos os internautas em Agosto de 2006.

Tudo começa com uma simples pergunta "What are you doing?" e a partir daqui o objectivo é ligar pessoas que partilham os mesmos interesses.

Baseado no conceito de redes sociais, onde vários utilizadores partilham mensagens, o Twitter, é o mais conhecido microblog do mundo, podendo cada utilizador enviar mensagens com, no máximo, 140 caracteres.

Outra grande vantagem do twitter são as diversos meios de actualizaçao, sendo possivel enviar mensagens usando o site, Instant Messenger, SMS, e-mail ou até aplicações no browser ou no ambiente de trabalho.

sexta-feira, 7 de Março de 2008

Google Reader


Uma das várias ferramentas disponibilizadas pela poderosa Google, o Google Reader é a mais recente forma de nos mantermos constantemente actualizados com os updates dos nossos sites e blogues favoritos.
Para utilizar este serviço basta ter uma conta no Gmail,ir a
http://www.google.pt/reader e fazer Log in. Podemos aceder a toda a informação pela web ou até pelo telemovel.
É eficiente, simples e é Google.



Blogue da disciplina de Técnicas de expressão Jornalistica - Online do curso de Ciências da Comunicação.